Escadas de Incêndio – Locais de Reunião – 2ª Parte

Como vimos no texto anterior, escadas de incêndio que atendam uma população muito grande ocupam um espaço demasiadamente grande em nossos Projetos.

Além de dividirmos as Unidades de Passagem (U.P.) em várias escadas (no caso do exemplo, dividimos em 4), temos que observar um aspecto muito importante da NBR 9077 e da Instrução Técnica 11 do Corpo de Bombeiros (em se tratando do Estado de São Paulo): a distância máxima a ser percorrida.

Esta distância se refere a distância máxima que o usuário percorre, do ponto mais distante do pavimento, até chegar a escada de incêndio.

Cada tema de Projeto tem uma distância máxima a ser percorrida. No exemplo que utilizamos, nosso Projeto se enquadra na Tipologia F (ver tabela 5 da NBR 9077).

Neste caso, temos duas opções: caso o projeto não tenha um sistema de combate a incêndio do tipo “sprinklers” (aqueles chuveiros automáticos que em caso de fumaça automaticamente começam a dissipar água no ambiente, pelo teto) as distâncias são menores. Se considerarmos que o Projeto seja dotado de sprinklers, no nosso caso, podemos ter uma distância máxima de 75 metros (de acordo com a IT-11)

ANÚNCIO

Como vocês podem perceber, nem sempre a NBR 9077 e a IT-11 fornecem informações que sejam idênticas: neste caso, temos que adotar a informação mais restritiva.

No caso do Estado de São Paulo, deve-se adotar a IT-11 (lembrando que toda edificação precisa do “Habite-se” ou AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) que é emitido pelo Corpo de Bombeiros e qualquer irregularidade perante as Instruções Técnicas dos Bombeiros faz com que a obra não seja autorizada a funcionar após sua conclusão.

Observe abaixo a imagem da nossa escada de incêndio do exemplo anterio, mostrando as distâncias de 30m (sem sprinklers) e 75m (com sprinklers). Também marcamos a disatância de 50m pois é a distância máxima que os Sanitários podem estar distantes uns dos outros – é sempre uma boa estratégia de projeto localizar os sanitários próximos às circulações verticais.

Distâncias a partir da porta da escada de incêndio

Considerando que temos 4 escadas no nosso projeto e considerando os raios que indicam as distâncias máximas, podemos ter, por exemplo, o seguinte arranjo espacial:

ANÚNCIO

Possibilidade de Organização espacial de Escadas

Observe que os espaços não atendidos pelo raio de 75m podem ser utilizados para inserção de ambientes (que possuam distância interna a ser percorrida de no máximo 10m), como escadas rolantes, escadas abertas, áreas técnicas, cafeterias, lojas, lanchonetes, bilheterias, etc.

Este é apenas um exemplo: existem infinitas possibilidades de composição espacial, seja com 4 escadas seja com um número menor de escadas mas com um número maior de Unidades de Passagem, desde que atenda aos preceitos da NBR 9077 e IT-11 e demais normas aplicáveis.

Arranjo atendendo 30m de distância máxima a percorrer

No exemplo acima, o pavimento ocupa 14.400m² e as escadas atendem a uma distância máxima de 30m. As áreas em azul podem ser ocupadas, conforme explicação acima.

ANÚNCIO

Podemos, ainda, aproveitar o Núcleo Rígido para localizar os Sanitários do Projeto. Atendendo às Normas, a distância máxima que o usuário pode caminhar até o sanitário são 50m.

Observe no desenho abaixo uma maneira de resolver esta questão:

Sanitários acoplados ao Núcleo Rígido

Observe que os Sanitários PCD estão abertos diretamente na Circulação Horizontal: pelo Decreto Federal 5296 (2004) os sanitários PCD NÃO podem estar localizados dentro de outros sanitários, devendo ter acesso exclusivo e conectado direto à circulação. Veja a lei aqui.

Para citar este artigo corretamente: SBARRA, Marcelo. Escadas de Incêndio – Locais de Reunião – 2ª Parte. Marcelo Sbarra, São Paulo, 06 maio. 2019. Disponível em: <https://marcelosbarra.com/2019/05/06/escadas-de-incendio-locais-de-reuniao-2a-parte/>. Acesso em: 21 maio. 2019.

ANÚNCIO

Observação importante: estas informações são direcionadas a projetos acadêmicos – para projetos “da vida real” é indispensável a contratação de um Arquiteto para a verificação das necessidades de seu projeto e adequações à legislação de sua municipalidade.

© Marcelo Sbarra. Os projetos mostrados neste artigo são protegidos pela Lei de Direito Autoral (Lei 9.610/98) e Resolução 67/2013 do CAU/BR.

ANÚNCIO

You might also like