A grande maioria das Universidades brasileiras que ministram o curso de Arquitetura e Urbanismo exige que o formando entregue no último semestre do curso junto com o seu Trabalho Final de Graduação (TFG) ou Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) uma Monografia. Essa exigência segue as resoluções do Ministério da Educação para o Ensino Superior.

Em Arquitetura, o TFG/TCC geralmente envolve o Projeto de uma Edificação, em lote definido pelo aluno, seguindo os parâmetros legais referentes à localização do mesmo. Algumas Universidades permitem Trabalhos menos focados no objeto edificado e também tem como TFG/TCC projetos mais ligados às questões urbanas e desenho da cidade. Algumas possibilitam, ainda, a criação de mobiliários ou mesmo trabalhos voltados à Pesquisas Qualitaivas/Quantitativas/Estudos de Caso/Pesquisas de Campo/Revisão Teórica, etc.

Seja qual for o estilo do TFG/TCC um aspecto é comum a todos: os trabalhos vêm acompanhados de uma Monografia, que é entregue com algumas semanas de antecedência aos Professores convidados a participar da Banca de Avaliação.

Esta Monografia tem que seguir o que diz a NBR 14.724 – Trabalhos acadêmicos – Apresentação, onde são apontados todos os itens textuais que o trabalho deve abordar: desde o tamanho da folha, recuos e eapaçamentos, tipos de fontes adequadas, itens a serem apresentados, etc.

Esta Norma, por sua vez, vai se referir a outras Normas essenciais a escrita acadêmica, sendo as principais a NBR 6023 – Referências – Elaboração , NBR 6027 – Sumário, NBR 6028 – Resumo, e NBR 10.520 – Citações em documentos – Apresentação.

Cada Instituição de Ensino Superior costuma fazer uma espécie de “resumão” destas Normas, de forma a facilitar a consulta de seus discentes, agrupando-as e formatando a padronização de sua produção acadêmica. Na falta desta resolução, prevalecem as Normas.

Neste primeiro Post sobre o assunto vamos focar em uma questão fundamental que sempre gera muitas dúvidas: a elaboração do item Referências Bibliográficas (que vai ao final da Monografia).

Todo e qualquer trabalho acadêmico deve ser necessariamente escrito partindo-se do seguinte pressuposto: o leitor, a princípio, não necessariamente é expert no assunto/tema sobre o qual você está escrevendo.

Em outras palavras, a Monografia, num primeiro momento, será lida pelos Professores que irão avaliar o trabalho mas em seguida será incluída na Biblioteca de sua instituição para que futuras pessoas interessadas no mesmo assunto/tema possa utilizá-la como referência.

Tendo isso em mente, seu texto deve ser claro, objetivo e embasado. A escrita deve seguir os padrões formais da língua e deve ter uma coerência linguística – alguns autores preferem escrever na terceira pessoa do plural – isto você deve conversar com seu orientador.

O mais importante é que seu trabalho deve citar outros trabalhos – pense da seguinte forma: a maior parte das argumentações que você queira escrever possivelmente já foram escritas por alguém. Isto longe de ser algo ruim é algo extremamente importante para dar solidez e embasamento às suas considerações.

Por exemplo, ao descrever o Lugar Urbano onde seu projeto se situa, certamente você encontrará em Dissertações de Mestrado e Teses de Doutorado o material que você precisa: Histórico do Bairro é um exemplo clássico. Evite, sempre, se basear em textos da internet cujas fontes nem sempre são confiáveis (exceto, por exemplo, Sites de Prefeituras)

A seguir, apresentamos as três principais fontes de informações que devem contar de um trabalho acadêmico: dissertações/teses, livros e artigos.

  • A forma correta se se citar uma Tese nas Referências bibliográficas é:

DEGREAS, Helena Napoleon. Paisagem paulistana: sincretismo e fragmentação. 1999. Tese (Doutorado em Arquitetura) – FAU/USP, São Paulo, 1999.

Ou seja: SOBRENOME, Nome Autor. Título em negrito: subtítulo sem negrito se houver. Ano da defesa. Tese ou Dissertação (Doutorado ou Mestrado em Arquitetura) – Universidade, Cidade, Ano da defesa.

  • Ao justificar a inserção urbana de seu Projeto, é bastante comum citarem a escritora Jane Jacobs (sim, a grande pensadora das cidades não era urbanista nem arquiteta). Neste caso, você precisa ter o livro em mão pois precisará das seguintes informações:

JACOBS, Jane. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Ou seja: SOBRENOME, Nome Autor. Título em negrito: subtítulo sem negrito se houver. Cidade em que o livro foi impresso: Editora, data da impressão.

19184354_1368934219829145_2020927079_n

  • Artigos publicados em revistas, periódicos ou mesmo online também são excelentes fontes de informação:

screenshotOu seja: SOBRENOME, nome Autor (a expressão latina et al é usada para indicar que há mais de 3 autores). Título do Artigo. Nome da Revista em negrito. Cidade, mês (abreviado) ano. Disponível em: (colocar o link do site, completo, entre símbolo de maior/menor. Acesso em: (colocar a data em que você visitou o site)

 

Estes são apenas os principais exemplos. Você precisa estudar a íntegra da NBR 6023 para encontrar as outras formas de Referências Bibliográficas que podem acontecer: livros com mais de um autor, textos de jornal impresso/online, legislações etc.

Uma ferramenta online que auxilia bastante, para quem está iniciando, é o Menthor (clique aqui). Para citações mais complexas eu utilizo o More (clique aqui)

ANÚNCIO

ANÚNCIO

ANÚNCIO

ANÚNCIO